O que é um streamer?

Olá, gamers! Como vão?

O futuro é cheio de incertezas, sabemos, porém, que a tecnologia e o universo gamer não para de crescer, o que vai nos trazer novas profissões, dentre elas o streamer. Mas o que é um streamer? 

Streamer é o profissional que faz uma stream, isto é, uma transmissão ao vivo, em tempo real. “Eu faço lives para o Instagram, sou um streamer?” Essa é uma ótima pergunta! Teoricamente  sim; mas normalmente os streamers trabalham com condições de live melhores, usando edições, programas, um chat mais robusto e interativo.  Do mesmo modo, um radialista que faz uma gravação ao vivo não é um streamer, porque ele não utiliza as plataformas de streaming, nem usa o misto de vídeo e áudio, nem interage com o público do mesmo modo que o streamer. 

Nossa definição de streamer parece ainda imprecisa, por isso vamos recorrer a uma outra definição: a de streaming. Chama-se streaming a tecnologia que possibilita uma transmissão online de áudio e vídeo, realizados por meio de dispositivos eletrônicos e que não precise fazer um download do conteúdo. São plataformas de streaming Netflix, Spotify, Deezer, Amazon Prime Video etc. 

Agora que entendemos o significado de streaming, a explicação do que é streamer fica mais fácil, não? Streamers são pessoas que utilizam plataformas específicas para fazer transmissões ao vivo. Algumas destas plataformas são: Twitch Tv, Facebook Gaming, Youtube Gaming, Nimo Tv e Booyah; por isso o radialista difere do streamer, entenderam? 

Temos a descrição geral do streamer, agora precisamos explicar o que ele faz. O streamer é aquele que produz um conteúdo ao vivo de áudio e vídeo, além de interagir no chat com os inscritos e seguidores. Apesar de existirem streamers que focam mais na conversação, geralmente as lives são voltadas para assistir uma gameplay enquanto interage com os seguidores nos comentários. E esse lado interativo é o que diferencia a stream de um vídeo já gravado e editado. 

Os streamers produzem conteúdo nesse período que estão ao vivo, com lives que duram uma, cinco ou vinte horas! Imagina o desafio de conduzir uma live por tanto tempo? Mas o que você pode transmitir? O conteúdo de um streamer é dividido em três tipos: informativo, educacional e entretenimento. Vamos conhecer alguns streamers que transmitem esses conteúdos.

Informativo:

Um conteúdo informativo é aquele que repassa uma informação; streamers podem utilizar essas informações em suas lives. Mas como? Citamos algumas rádios como exemplos, que fazem sua transmissão no site próprio ou nas plataformas de streaming mencionadas acima. Um exemplo dessa transmissão é a Rádio CBN (90,5FM), gravando diretamente de seu estúdio. Também existem programas de podcast que fazem entrevistas com diversos convidados, e que têm adquirido um espaço maior com os streamings, citamos o caso dos famosos FlowPodcast e Inteligência Ltda.

Imagens Locutor De Radio | Vetores, fotos de arquivo e PSD grátis

Educacional:

Os streamers informativos possuem esse caráter de entrevista, conversando e se aprofundando na vida e trabalho do entrevistado, já os streamers educativos interagem com os inscritos e seguidores repassando ensinamentos aos alunos virtuais. Esse modelo de transmissão de conteúdo modificou muito os formatos da sala de aula, porque hoje o(a) professora(a) pode fazer streams longas sanando dúvidas dos estudantes, respondendo perguntas feitas no chat. Muitos canais surgem com intuito de discutir assuntos como Literatura, Cinema, Matemática e mais. Isso é tão inventivo e divertido que temos streamers fazendo leituras coletivas nas streams, instigando o público a ler Machado de Assis, Gabriel Garcia Marquez e mais!

 

Andrea Bistafa, streamer e leitora. Foto: Reprodução/ Instagram.

Canais indicados:

 https://www.twitch.tv/andreabistafa

https://www.twitch.tv/nifrido

https://www.twitch.tv/team/booktwitch

Entretenimento:

Por fim, mas não menos importante, temos os conteúdos de entretenimento, que são a maioria das streams feitas nas plataformas. Os conteúdos de entretenimento tem o objetivo de prender a atenção do público, seja pela drama ou pela comédia. Claro que poucas pessoas vão usar a Twitch como lugar para fazer peças teatrais (o que é muito criativo, diga-se de passagem), então a maioria dos streamers se concentram em produzir algo mais divertido/humorístico. 

Uma pessoa que é engraçadíssima é o Alanzoka, o maior streamer do Brasil! Foto: Reprodução/Instagram.

Não só a maioria dos streamers produzem conteúdo de entretenimento, também os streamers mais assistidos e populares são justamente esses! Fizemos um post especial mostrando quais são os maiores streamers do Brasil, então aqui vamos repetir alguns nomes e citar novos. 

Canais indicados:

twitch.tv/alanzoka

twitch.tv/gaules

E claro, a própria Potenza não ficaria de fora! Somos também afiliados da Twitch e te garantimos algumas horas de entretenimento no dia. Pode nos acompanhar em podcasts e gameplays, basta acessar twitch.tv/potenzagg e nos seguir e interagir em nossas lives!

Agora que você já entendeu o que é um streamer e o que ele faz, você deve estar empolgado com a ideia de ganhar dinheiro enquanto informa, ensina ou diverte o público, privilegiando a interação com seus seguidores e inscritos em tempo real. Pois bem, saiba que nós da Potenza também adoramos a ideia e decidimos te ajudar a seguir carreira nessa profissão do futuro, para saber mais clique aqui  para ver o que preparamos especialmente para você!

Esperamos que tenham gostado do post, nos vemos em breve! 

Até mais!

Papotenza #07 Alex Casado – Games & Cinema

Fala, gamer!

Vocês gostam de Cinema? Gostam de videogames? Sabe o as mídias tem em comum? São todas mídias audiovisuais! O audiovisual é tudo aquilo que trabalha tanto o lado imagético quanto o lado sonoro. Os games são uma profunda experiência audiovisual, que diferente do Cinema, oferecem uma grande interação do jogador com o enredo. Mas será que essa distinção é tão sólida? Recentemente temos produções da Netflix que são filmes-interativos, e, do outro lado, temos jogos cinematográficos, como Death StrandingThe Last of Us. Para discutir a maneira como as ambas mídias se beneficiam uma da outra convidamos para o nosso Papotenza, o estudante de Audiovisual, Alex Casado! Vocês podem conferir como foi o nosso papo ao clicarem na miniatura deste post ou neste link.

A Potenza é uma equipe que veio para mudar o cenário gamer do país: queremos fazer dos jogadores os melhores possíveis, fazendo boas streams, produzindo conteúdo, subindo de elo no League of Legends, detonando em Wild Rift e no Free Fire! Se quer saber mais sobre a gente, clique aqui.

Se gostou desta conversa que tivemos, saiba que outras foram feitas com diferentes convidados. E se não quiser perder nenhum Papotenza e nenhuma live de gameplay que fazemos, siga-nos nas redes sociais!

Nos vemos na próxima, até mais!

 

Streamers de todos tipos

Saudações, gamers! Como vão? 

Já fizemos um post sobre os 10 maiores streamers do Brasil, mas hoje vamos abordar um outro lado do universo streaming: a sua diversidade. Apresentaremos alguns streamers que não foram listados naquele outro post, agora mostrando streamers mais jovens, velhos, mulheres e muito mais. 

A começar pelo lado girl power, vamos citar aqui alguns nomes populares do meio. Durante muito tempo as pessoas pensavam que videogame é coisa de garoto, mas o consumo de games do público feminino só tem aumentado com os anos. Segundo a Pesquisa Game Brasil 2020, o público feminino já é maioria no cenário gamer, especialmente se levarmos em conta o público gamer casual, que joga por diversão, e gostam mais de jogar em smartphones, por isso nossa lista terá algumas streamers que jogam games como Free Fire, Call of Duty Mobile e afins. 

Nyvi Estephan: 

Uma das mais importantes apresentadoras de games e e-sports da América Latina, Nyvi Estephan ganhou esse título pelo próprio eSports Awards 2019. Desde 2013 a designer de moda já começava sua carreira como apresentadora nos eventos de games, trabalhando em diversos campeonatos e festivais de jogos, como o CBLOL, Copa América de Heroes of the Storm e muitos mais. Extremamente carismática, Nyvi também faz suas lives no Facebook Gaming onde joga diversos jogos, além de possuir um canal no youtube com mais de 400 mil inscritos e 2 milhões de seguidores no Instagram.

 

Foto: reprodução/Instagram.
Malena: 

Gamer raíz! Malena tem seu canal no Youtube há 8 anos, mas depois de muito batalhar chegou aos seus 6 milhões de inscritos! Focada na produção de conteúdo, com vlogs e games, Malena é também streamer pela plataforma do Facebook Gaming, onde ela possui 600 mil seguidores, lá ela faz streaming todos os dias, de segunda a sexta, pela parte da tarde/noite. Conquistando seu público com seu humor e meiguice, certamente é uma das mais influentes streamers do cenário, não à toa, ela chegou mesmo a lançar um livro em 2016, o “Fala aí, Malena”, onde ela fala sobre a vida dela, da infância até seus 20 anos, de forma descontraída e bem-humorada. 

A streamer Malena Nunes representará o Brasil em uma campanha global da plataforma!! – Stiles Gaming
Foto: Reprodução/Instagram.
Maethe:

Super amigável e atenciosa, Maethe tem seus 25 anos e já pensou em fazer Gastronomia, estudou Arquitetura, depois Veterinária, mas trabalha mesmo com games! É streamer da Twitch TV e conta com 270 mil seguidores, e seu canal no Youtube possui mais de 200 mil inscritos. Enquanto na Twitch TV ela faz suas streams de jogos de todos os tipos, no Youtube há vídeos de gameplays e vlogs. 

 

Foto: Reprodução/Instagram.
Diana Zambrozuski:

Sempre empolgada, fazendo vídeos com muito humor, Diana Zambrozuski possui 24 anos, é gamer gaúcha, cosplayer, streamer e tem canal no youtube. No Instagram, possui mais de um milhão de seguidores, e na sua página de Facebook conta com 2 milhões de seguidores. Em seu canal de Youtube, a nossa querida ruiva tem mais de 500 mil inscritos e posta gameplays e vlogs. Já fez apresentações de eventos e entrevistas internacionais. Como parceira da Facebook Gaming, Diana faz lives todos os dias, de jogos diversos. E vamos aproveitar aqui para falar da irmã da Diana, Gabriela Zambrozuski, que é também streamer pela BOOYAH, tem 1 milhão de seguidores no Instagram. A paixão pelos games é de sangue!

Foto: Reprodução/Instagram.
CherryGums:

Game & Business! A jovem carioca Nicole Merhy aparece em nosso post por ser uma verdadeira defensora da causa gamer no Brasil. CherryGums foi pro-player de Rainbow Six Siege, é empresária, CEO do time Black Dragons e chegou a ir ao Senado Federal para uma audiência sobre um projeto de lei que busca a regulamentação do e-sport no país. A Cherry já viajou para o exterior para participar de eventos sobre os direitos das mulheres na campanha #MyGameMyName, que combate o assédio que as mulheres sofrem em jogos online. E faz tudo isso enquanto nos entretém com as lives na Twitch TV e interage no Twitter, onde ela possui mais de 50 mil e 110 mil seguidores, respectivamente. Um exemplo de Girl Power!

Foto: Reprodução/Instagram.

Além dessas streamers, temos um exemplo de senhor da terceira idade: o Vovô Tibiano. Psicólogo de formação, com pós-graduações, mestrado e gaúcho, o Vovô Tibiano decidiu conhecer o clássico Tíbia em 1997, quando tratava um paciente que gostava do jogo de computador. Após anos jogando, atendendo a pedido de amigos, ele finalmente criou um canal na Twitch TV onde faz suas lives, e lá ele conta com seus mais de 20 mil seguidores para jogar diversos games e interagir com o público conversando sobre psicologia, jogos e muito mais, mostrando que não tem idade para se divertir com os games! 

E se existem pessoas mais velhas jogando, claro que entre a garotada isso também é um sucesso! É o caso do streamer de 5 anos, Pietrinn Gamer, que faz lives em seu canal do Youtube, onde possui 18 mil inscritos, e no Instagram possui mais de 25 mil seguidores. O garoto começou a aprender a ler nas lives, já que a pandemia do coronavírus atrapalhou seus estudos, mas ele se dedicou aos estudos e pode jogar seu Free Fire no tempo livre, e isso passou a ser uma fonte de renda para a família que passava por dificuldades financeiras – e outros casos assim já foram tratados noutro post [escrever post sobre ascensão social com games]. No momento, Pietrinn não deseja ingressar no cenário profissional de games, quer mesmo é ser um influencer, mudando a vida das pessoas, e isso fez com que o Bruno “Playhard”, líder da LOUD (time que Pietro adora), mandasse um recado especial para o Pietrin no Instagram. Bem legal esse reconhecimento, né?

Pietrinn é streamer de Free Fire e soma mais de 17 mil inscritos em seu canal no YouTube — Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram.

Com isso vimos que o mundo do streaming é grande demais para ser reservado apenas a alguns, ele é de todos e todas! E se vale para todo mundo, vale para você também! Se ficou a fim de começar sua vida de streamer depois deste post, saiba que a Potenza também pode te ajudar com isso, porque aqui oferecemos um curso especial para formar streamers profissionais, como todos esses que citamos acima. Você já viu que não importa seu gênero, idade ou classe social, para ser streamer e se divertir, basta querer. Então faça parte de nosso time, entre em contato com nossa aqui por aqui e assine nossa newsletter para não perder nenhuma novidade! Um forte abraço e até mais!

 

Papotenza #04: Produtor de evento e-sports

Fala, gamers! Como estão?

Em nosso último episódio do “Papotenza”, o podcast da PotenzaGG, um bate-papo descontraído sempre na presença de um convidado do meio gamer. E neste quarto episódio contamos com a presença de Matheus Marinho! Matheus Marinho,21, é produtor de eventos de e-sports e pôde nos contar os desafios e alegrias de seguir nessa área, contribuindo para o desenvolvendo do cenário gamer e competitivo nacional. A conversa contou com a apresentação de nossos queridos podcasters Bárbaro e Tani. Você pode assistir o episódio no Youtube e na Twitch TV.

Se quer ficar por dentro de tudo que a Potenza faz, nos siga no Instagram, Facebook e Twitter. Também temos vídeos no Youtube, todas às quartas, quintas e sábados!

Tenham um ótimo dia e até a próxima!

Papotenza 02#: A vida de Caster!

E aí, gamers! Como estão?

No post de hoje falaremos sobre a rotina de um Caster de e-sports! Nós tivemos a honra de contar com a presença do Yago “Vulkon” em nosso podcast, o “PaPotenza”, comandado pelo nosso streamer e apresentador da casa: Bárbaro Corrêa! A conversa aconteceu em uma de nossas livestreams, mas se não quiser perder outras gameplays e podcasts, então siga a Potenza.GG na Twitch, Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e Nimo!

Aproveita e veja como ficou nosso podcast já editado no Youtube, temos certeza que você vai aprender muito com a experiência do Vulkon sendo um narrador de partidas de e-sports, falando da rotina, quantos campeonatos ele participou, como foi a vida antes e depois do mundo dos games. Conferira!

Obrigado por terem lido este simples post, esperamos que tenham gostado! Em breve teremos mais! Abraços e até logo!

Os streamers mais famosos do Brasil!

­­­­Saudações, gamers! Como vão? Esperamos que bem!

Todos sabem que o universo dos games oferece milhares de opções de entretenimento, seja pelo próprio jogo com suas gameplays, feitas nas plataformas de streaming, como a Twitch TV ou o Youtube, seja como temas de notícias, ou até conversar num podcast. Fato é que os games estão por toda parte: nos dispositivos móveis, consoles e até nos esportes, mas você imaginava que ser gamer poderia ser uma profissão?

Hoje em dia temos uma profissão que tem tomado cada vez mais destaque: o streamer! Mas quem são esses e o que fazem? A resposta é o sonho de consumo de muitos de nós: os streamers fazem suas livestreams de jogos e são remunerados por isso! Olha que incrível!

No post de hoje vamos apresentar os 10 maiores streamers do Brasil! Eles são responsáveis por dar milhares de visualizações às plataformas de streaming enquanto interagem com os seguidores, e são muuuuitos seguidores! Então bora lá conhecer esses feras? 

  • Alan Ferreira, ou “ALANZOKA”:

Contando com mais de 2 milhões de seguidores, AlanZoka é um sucesso sem igual: suas lives na Twitch TV contam com mais de 200, 300, 700 mil visualizações! Além de ter um milhão de seguidores no Twitter e 5 milhões de inscritos no Youtube. O cara é uma máquina de produção de conteúdo (e memes!)

Alan Ferreira era apenas um sujeito qualquer, que se formou em Gastronomia, mas curtia jogar seus games, então decidiu abrir um canal no Youtube, fez seus vídeos de forma tímida até usar a FaceCam, que demonstra suas reações com jogos de terror, o que fez ele viralizar. Alanzoka está há pelo menos 8 anos no Youtube, portanto precisou se adaptar às mudanças da plataforma, do cenário de streaming e apostou também na Twitch TV quando viu o potencial que o site tinha. Hoje o Alan trabalha nas duas plataformas, consegue seu sustento e, principalmente, se diverte muito enquanto joga e brinca com os seguidores. Se você curte esse tipo de streamer, o Alan é um exemplo a ser seguido!

Alan Ferreira (@alanzoka) | Twitter

  • Gabriel Toledo, ou “FalleN”:

Ser humano inquieto, sempre querendo ir além, essa personalidade se aplica ao nosso querido FalleN! Gabriel Toledo viu que suas habilidades no Couter-Strike: Global Offensive (ou popularmente conhecido como CS:GO) eram boas demais para um jogar casual, então decidiu jogar sério e virou um pro-player, jogando em times e participando de torneios e campeonatos nacionais e mundiais. Não contente, ele decide usar seu canal de Youtube para ensinar aos seus mais de um milhão de inscritos! FalleN faz comentários sobre gameplays de campeonato, jogadores de times, também ensina táticas e muito mais sobre CS. Se você quer aprender sobre o game, o canal do FalleN é uma boa opção!

Gabriel Toledo (@FalleNCS) | Twitter

  • Fernando Noronha, ou “YoDa”:

O jovem Fernando Noronha, nosso “Yodinha”, entra na terceira posição graças aos seus um milhão de seguidores no Twitter e no Youtube. Mas Yoda é um streamer diferenciado, porque ele também é embaixador da Red Canids de League of Legends, jogo no qual Yoda foi um pro-player anos atrás, e ele ainda é empresário! Yoda soube extrair o melhor do universo de streamer para consolidar seu nome no mercado e criar sua própria marca e empresa, a “SehLoiro”, termo que surgiu justamente depois dele pintar o cabelo de loiro quando bateu seus 10 mil views, na época ele mal sabia o que conquistaria nos anos seguintes. Yoda chegou até mesmo a ganhar prêmios por ser esse grande e importante streamer.

A “SehLoiro” ainda tem um instituto chamado “YoGamers do Bem”, que é uma instituição sem fins lucrativos que apresenta o mundo dos games para jovens de escolas públicas do país, muito bacana, não?

quem é yoda lol

 

  • Alexandre Lima, ou “Titan”:

Alexandre Lima, jovem de 19 anos, residente de Manaus (AM), é considerado um dos melhores atletas da região norte do país, jogando para o time da Red Canids de League of Legends; ele conta com mais de 100 mil seguidores na Twitch TV e 46 mil seguidores no Instagram. Titan usa o Facebook Gaming para fazer suas lives, lá ele se apresenta e aprimora suas habilidades de streamer e gamer. 

Veja a Lista dos 10 Streamers mais Conhecidos do Brasil

  • Marcelo David, ou “Coldzera”:

Jogador profissional de CS:GO, com 24 anos de idade Marcelo David tem 266 mil inscritos no Youtube, 659 mil seguidores no Twitter e uma marca própria! Jogando com o time da Fazer Clan, Coldzera é muito presente nas redes sociais, o que ajuda a promover a sua imagem e sua marca, um verdadeiro marketeiro

Coldzera agora é da FaZe - Manual dos Games

  • Pedro Resende:

Pedro Resende é jogador profissional de FIFA pelo time do Inter (sim, aquele mesmo Inter que seu primo é um torcedor fanático), possui 11 mil seguidores no Twitter. 

FIFA 19: conheça os brasileiros que estão no Mundial deste ano | Atletas | TechTudo

 

  • Flávio Fernandes, ou “Jukes”:

Flávio Fernandes começou sua vida de streamer em 2014 e seu canal no Youtube nasceu logo em seguida, um ano depois. De lá para cá muita coisa aconteceu: jogando League of Legends, Jukes se tornou challenger, pro-player, trabalhou na maior streamer de games da América do Norte, a Cloud9. Mas diferente dos demais streamers, como o Yoda, FalleN e afins, o Jukes sempre focou na produção de conteúdo e menos no e-sports. Foi como produtor de conteúdo que Jukes atingiu seus 1 milhão de seguidores no Twitter e inscritos no Youtube, além de ter sido eleito pelo TechTudo como a 3ª personalidade mais seguida na Twitch TV e ser citado na música “Só um joguinho” do rapper Emicida, cantada na final da CBLOL de 2018.

LoL: Jukes é banido novamente da Twitch

 

  1. Guilherme Fonseca, ou “GuiFera”:

O GuiFera01 é um jogador profissional de PES pelo São Paulo Futebol Clube (SPFC), contando com 20 mil seguidores no Instagram. Suas lives são feitas no Instagram e no Facebook, e apesar de sua timidez, ele já é tetra campeão brasileiro e bicampeão mundial de PES. 

GuiFera, campeão mundial de PES, detona Felipe Melo após expulsão: “Cara mais otário do futebol brasileiro” | Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

 

  • Camila Silveira/ Camilotaxp: 

Muito ativa no Twitter, Camila Silveira fez sua formação em Teatro, deu aulas e por já estar acostumada a lidar com o público passou a ser apresentadora de eventos de e-sports, desenvolvendo gosto pelos games e hoje conta com um canal no Youtube com 200 mil inscritos e possui 1 milhão de seguidores no Instagram. No começo a Camilota sofreu muito com o machismo presente no meio gamer, mas a garota insistiu, agora é querida por milhares de pessoas, ao ponto de ter seu próprio campeonato de Free Fire, o CampLota! Garotas gamers marcando presença!

Camilota XP - YouTube

  •  Neto “Netenho” Cavalcante: 

Direto da Amazônia, Netenho é um streamer de muito sucesso, jogando PUBG, principalmente no Facebook Gaming, que é a plataforma onde ele conseguiu sua parceria. Os e-sports abriram um caminho para ele quando jogava profissionalmente Counter-Strike, mas ele conseguiu migrar sua carreira para os streamings, onde conseguiu maior sucesso. Conta hoje com 820 mil seguidores no Facebook Gaming, 928 mil inscritos no Youtube.

Netenho Cavalcante - Criadores iD

 

Pronto! Conseguimos listar os dez maiores streamers do país! Essa lista, cabe dizer, não foi criação totalmente nossa, é fruto de uma pesquisa feita por FD Comunicação  Mas e vocês, conhecem todos esses nomes de peso do streaming? Seguem eles e assistem suas lives? E por que não se tornar um streamer que nem esses nomes? A Potenza também oferece cursos para preparar e profissionalizar sua carreira de streamer, e você pode saber mais clicando aqui. E se gostou deste conteúdo, comenta aqui em baixo! Assine nossa newsletter para ficar por dentro de tudo que postarmos! Obrigado pela leitura e até a próxima!

Melhores streamers e games mobile

Faaala, gamers! Como vão?

No post de hoje vamos falar sobre nosso amigo para todas horas, que está sempre do nosso lado, ele mesmo, o smartphone! Pode parecer surpreendente que os dispositivos mobile sejam equipamentos para streamar e jogar, mas essa “novidade” já vem se desenvolvendo há anos, tanto que as plataformas de streaming já começaram a se adaptar para transmitir pelos celulares. Para inspirar e ensinar vocês a fazer sua live pelo celular, este post lista os melhores jogos e streamers mobile.

Melhores games mobile para fazer live:

Os games mobile estão em uma crescente irrefreável desde seu surgimento. Todo mundo tem ao menos um joguinho no cel, isso permitiu que os games se popularizarem e se desenvolvessem com os anos, ao ponto de grandes empresas investirem nesse cenário, como a Activision, que colocou uma das maiores franquias dos games na telinha dos smartphones e tablets com o Call of Duty: Mobile, que foi lançado em 2019 e possui mais de 100 milhões de downloads pelo Google Play, a appstore do sistema operacional Android. Ou a gigantesca Riot Games, criadora do famoso League of Legends, que expandiu o MOBA para o cenário mobile com o Wild Rift, lançado no ano de 2020 e contando com mais de 10 milhões de downloads no Google Play, e já possui uma liga, o Cbolinho, criação do ex-jogador e streamer Gustavo “Baiano”. Cabe lembrar que nós aqui da Potenza também estamos com tudo no cenário mobile! Você pode assistir nossas lives com o nosso coach Igor “Guinho” Medeiros subindo de elo no Wild Rift rumo ao top 1, ou assistir os vídeos do Sargento detonando no Free Fire – outro grande sucesso do cenário mobile que conta com 60 milhões de downloads, e que a Potenza também oferece um curso especial para entender e jogar melhor o sucesso da Garena, desenvolvedora do jogo.

Among Us 2 é cancelado; estúdio focará em melhorias para jogo original
Outro grande sucesso dos games mobile, Among Us. Foto de The Enemy.

Além destes, temos o popular e divertido Among Us, que sendo um jogo casual marca presença nas plataformas de streaming, onde streamers jogam com inscritos e se divertem com a versão moderna do jogo de tabuleiro Detetive. E Amoung Us faz sucesso nas lives e mostra a força dos jogos casuais. Segundo a Sensor Tower, Among foi o jogo mais baixado de 2020, baixado por mais de 100 milhões de usuários. Todos esses games são muito bons para fazer sua stream, porque qualquer inscrito teu pode baixar no celular e entrar na partida, aumentando a interação com o público. Quando isso acontece, os viewers que te assistem percebem como o streamer se relaciona com os inscritos, ficam motivados a se inscreverem no canal, aumentando sua remuneração. 

Maiores streamers de jogos mobile:

Conversando com nossa embaixadora Dafne e perguntamos quais as maiores vantagens de ser uma streamer mobile e ela listou vários pontos positivos de usar a tela do smartphone. Dafne começou sua carreira como streamer mobile, comprou um PC Gamer e mesmo assim voltou ao mobile, porque os benefícios que a modalidade trás são muitos.  O primeiro ponto é justamente a possibilidade de fazer uma live onde quiser, pois a câmera e o microfone estão presentes já no celular, mas claro que podem ser melhorados comprando equipamentos especiais. Além disso, com seu dispositivo mobile, o layout da stream muda um pouco, deixando a gameplay ao fundo como destaque, enquanto os comentários do chat ficam com efeito mais transparente, não atrapalhando a jogatina. Esse formato é válido principalmente para a Nimo TV, mas pode ser personalizado;  já as demais plataformas de streaming praticamente reproduzem o formato normal do PC no dispositivo mobile, com o chat ao lado ocupando um espaço grande na tela, o que pode afetar suas partidas.

Outra vantagem de fazer sua stream pelo celular é o custo dos jogos, que muitas vezes são gratuitos. Quanto mais barato for o jogo e maior for sua remuneração por viewers, inscritos ou bits; maior será seu lucro. Mas e os outros streamers? Vamos citar alguns dos mais famosos que adotaram os jogos e dispositivos mobile. 

Bruno “Nobru:” Goes:

Nobru foi o streamer de jogos mobile mais visto na Twitch em 2020 - Millenium
Foto tirada de MGG

Contando com 3 milhões de seguidores e sendo campeão de horas assistidas na Twitch (são mais de 24 milhões de horas!), Nobru faz suas lives focado em Free Fire, sendo jogador profissional pela Fluxo Esportes, time que fundou junto com player  no “Frifas”, Lucio “Cerol” dos Santos. Participou de vários campeonatos e da famosa LBFF (Liga Brasileira de Free Fire). 

 

Gabriel “bak” Lessa:

Free Fire: quem é LOUD bak, streamer que bateu recorde na Twitch | free fire | ge
Foto: Reprodução/Instagram.

Contando com 1,3 milhão de seguidores na Twitch, bak é vem logo após Nobru no ranking de streamers mobile mais assistidos do mundo. A diferença entre é que bak conta com 3 milhões de horas assistidas. Gabriel é jogador profissional pelo time da LOUD e possui 7 milhões de seguidores no Instagram. 

 

Adriano “Coreano0” Luiz: 

Morangos Cup 3.0: evento reúne as principais equipes de emuladores do Free Fire - Free Fire Mania
Foto de Free Fire Mania.

Em 6º lugar da lista, com 308 mil seguidores na Twitch e 2 milhões de seguidores no Instagram, Coreano0 é um influenciador digital, ou seja, não procura ser o melhor jogador de Free Fire, mas ele joga bem sim!

 

Camila “Camilota” Silveira:

CampLota 2: 72 Equipes Disputam Competição Feminina De Free Fire | Notícias | ESports | Jogos Grátis
Foto: reprodução/Instagram.

A nossa querida, talentosa e carismática Camilota está aqui por ser streamer da ‘Booyah” com 770 mil seguidores, enquanto no Instagram a apresentadora, atriz e youtuber já atinge a marca de 1 milhão de seguidores. Camilota é figura carimbada como apresentadora de eventos de Free Fire, ela mesma conta com seu próprio campeonato feminino, o Camplota.  O curioso é que Camilota nem sempre foi gamer, pelo contrário, ela apresentava os eventos e aos poucos pegou gosto pelos e-sports e hoje não vive sem eles. Camilota é uma das mais influentes streamers que temos, mas o cenário é bem maior e está rodeado de boas jogadoras.

 

Lucio “Cerol” dos Santos:

Free Fire: conheça Cerol, o streamer do Corinthians | free fire | ge
Foto: Renato Pizzutto/BP Filmes.

Depois de ter migrado da Twitch e Nimo, Cerol se encontrou na Booyah, onde tem 1 milhão de seguidores, e em seu canal do Youtube possui 6 milhões de inscritos.  Junto com Nobru, fundou o time Fluxo Esportes, time campeão da Série A da LBFF em 2021.  

Com essas dicas vocês certamente ficaram mais inspirados para fazer suas streams e se aventurarem no mundo dos jogos mobile, por isso conheçam os cursos da Potenza.GG, e sigam-nos nas redes sociais e acompanhe nossos vídeos no canal do Youtube.

Agradecemos sua visualização e esperamos que tenham gostado!

Games e Cinema: O melhor de dois mundos

Olá, gamers! Como vão?

Hoje decidimos falar sobre as paixões de muitos de vocês (e nossa também!): os games e os filmes. Recentemente vimos um boom na produção de filmes baseados em jogos de videogame, especialmente os games de grandes franquias, então hoje vamos falar de como nasceu essa relação e mostrar como os games e os jogos sempre caminharam muito lado a lado.

Uma história de amor:

O cinema é a 7ª arte. Desde sua origem, no final do século XIX, o cinema só cresceu e se popularizou, principalmente no século XX. Em nossos dias os filmes se tornaram um passatempo, entretenimento, assunto para conversar com amigos e familiares porque o cinema se tornou pop, assim como os videogames, a 10ª arte.

Famosa cena do filme “Viagem à Lua”, de Georges Méliès (1902), considerada a primeira obra de ficção do Cinema.

Ambos são visualizados em telas, grandes ou pequenas, mas só o videogame permite uma interação maior com o que assistimos. Porém existem muitos jogos que se inspiraram no cinema! Franquias de enorme sucesso, como Metal Gear, Silent Hill, Resident Evil, Heavy Rain e muitas outras. Essa inspiração dos games no cinema só foi possível na medida que o próprio cinema se desenvolveu, em suas produções e histórias.

Capa do game “Heavy Rain” (2010). Heavy Rain foi responsável por repensar os limites entre videogame e cinema.

Tomamos como exemplo Heavy Rain, um clássico do Playstation 3 que foi lançado em 2010, pensado para ser um grande filme interativo no qual participamos das escolhas dos personagens, gerando finais alternativos. O enredo de Heavy Rain é justamente sobre um serial killer que envolve quatro personagens em uma narrativa apreensiva. Esse tipo de trama só pôde ser elaborada quando o cinema já havia criado grandes obras de thriller, como Psicose (1960), do diretor Alfred Hitchcock. Ou ainda podemos citar a obra de Hideo Kojima, que, sendo um cinéfilo nato, nunca escondeu as influências que teve para criar o complexo e envolvente enredo da franquia Metal Gear, que bebeu de fontes como Os Canhões de Navarone (1961), 007: Contra Goldfinger (1964), Duro de Matar (1988), Planeta dos Macacos,  2001: Uma Odisséia no Espaço (ambos filmes foram lançados em 1968) e muitos outros. [linkar] Cabe citar que essas são só as referências cinematográficas de Kojima, existem outras dezenas de referências musicais para seus jogos.

Do Atari para a BlockBuster:

Agora que falamos sobre a relação entre os jogos e o cinema, ou seja, como uma arte alimenta outra, vamos falar do momento que elas se fundiram: o surgimento dos filmes adaptados de jogos de videogame.

Como vimos acima, o cinema precisou ter entre cinquenta a cem anos para inspirarem os jogos, enquanto os games surgiram desde a década de 1970 e desenvolveram a jogabilidade no final de 1980, mas os enredos de jogos viriam a se aprimorar nos anos 90, nessa época também os videogames passaram a ser um aparelho mais popular, presente em muitas casas pelo mundo afora.

Aproveitando essa popularização dos videogames, as grandes produtoras de filmes começaram a se atentar. Em 1993 a produtora Hollywood Pictures, estreava a adaptação de um dos jogos mais famosos e queridos de todos: Super Mario Bros. As aventuras dos encanadores Mario e Luigi para resgatar a princesa Peach já eram de conhecimento geral, por estarem presente não só no saudoso Super Nintendo, como também em desenhos animados que eram transmitidos na televisão, então era natural que um filme fizesse sucesso, certo?

Cenas tenebrosas! Tirem as crianças da sala! Eis o poster de “Super Mario Bros.” (1993).

Errado! O filme é um fiasco! Numa adaptação completamente maluca, Mario e Luigi precisam lutar com Bowser para salvar a princesa Peach que foi capturada e levada para uma dimensão onde os dinossauros não foram extintos, dando vida a raça do Bowser e os seus capangas goombas. O filme foi tão ruim que os atores já declararam em entrevista que foi um dos maiores arrependimentos de suas carreiras.

Independente da qualidade, Super Mario Bros. abriu um caminho para as adaptações de jogos de videogame/arcade que viriam, como Street Fighter (1994), Mortal Kombat (1995), Tomb Raider: Lara Croft (2001) e Resident Evil (2002). Depois de anos de aprendizado, agora temos um número considerável de filmes de games sendo produzidos, nos deixando ansiosos para ver nas telonas filmes como Uncharted, The Last of Us, Mortal Kombat e outros mais. E não podemos esquecer de alguns filmes que já estão no coração de muitos gamers, como Jogador N.1 (2018), Detona Ralph (2013) e outros.

Poster de “Jogador Nº1” (2018) ostentando seu óculos VR.

E o futuro, como será?

Com o desenvolvimento das duas mídias, agora os pontos de toque começam a surgir. A Netflix, por exemplo, é pioneira na produção de filmes/séries interativas, e na lista de filmes deste tipo temos a animação do game Where in the World is Carmen Sandiego?, que surgiu originalmente nos anos 80, com intuito de ensinar Geografia para as crianças. Hoje é uma animação e aplicativo mobile. Essa animação interativa faz com que o telespectador seja mais atuante ao assistir o programa, escolhendo as ações da personagem.

Imagem de “Carmen Sandiego” (2019), da Netflix.

Anos atrás também tivemos o surgimento da primeira experiência imersiva nos cinemas com os óculos 3D, que hoje são tão comuns quanto a pipoca e o refrigerante na sessão. Com o passar dos anos vimos o nascimento de poltronas especiais que procuram oferecer uma experiência tão imersiva que se mexem, soltam água e ventilam de acordo com o que ocorre no filme! Com óculos VRs, poltronas que mexem, filmes interativos, podemos dizer que o futuro é realmente imprevisível, mas que os filmes e games serão responsáveis por grandes mudanças, isso parece certo.

E agora deixe nos comentários sua opinião sobre nosso post de hoje, o que achou? Gosta de falar de jogos e cinema? Saiba que preparamos um podcast especial para você mostrando como essas mídias tem muito a dizer uma sobre a outra. Agradecemos a sua leitura até aqui, e não se esqueça  de compartilhar e seguir a Potenza.GG nas redes sociais e assinar a nossa newsletter para ficar por dentro de todas novidades! Um abraço e até mais!